(11) 5585-5669 

(13) 4042-0991

  (19) 2042-1052 

(11)98810-8471

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Blog

15 Jul

COVID 19: Manual sobre o vírus, diagnóstico e dicas para evitar o contágio

O que é COVID-19?

COVID-19 é uma doença causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, que apresenta um quadro clínico que varia de infecções assintomáticas a quadros respiratórios graves. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a maioria dos pacientes com COVID-19 (cerca de 80%) podem ser assintomáticos e cerca de 20% dos casos podem requerer atendimento hospitalar por apresentarem dificuldade respiratória e desses casos aproximadamente 5% podem necessitar de suporte para o tratamento de insuficiência respiratória (suporte ventilatório).

 

O que é o coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19).

Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Quais são os sintomas:

Os sintomas da COVID-19 podem variar de um simples resfriado até uma pneumonia severa. Sendo os sintomas mais comuns:

  • Tosse
  • Febre
  • Coriza
  • Dor de garganta
  • Dificuldade para respirar

Como é transmitido:

A transmissão acontece de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo por meio de:

  • Toque do aperto de mão;
  • Gotículas de saliva;
  • Espirro;
  • Tosse;
  • Catarro;
  • Objetos ou superfícies contaminadas, como celulares, mesas, maçanetas, brinquedos, teclados de computador etc.

Diagnóstico:

O diagnóstico da COVID-19 é realizado primeiramente pelo profissional de saúde que deve avaliar a presença de critérios clínicos:

  • Pessoa com quadro respiratório agudo, caracterizado por sensação febril ou febre, que pode ou não estar presente na hora da consulta (podendo ser relatada ao profissional de saúde), acompanhada de tosse OU dor de garganta OU coriza OU dificuldade respiratória, o que é chamado de Síndrome Gripal.
  • Pessoa com desconforto respiratório/dificuldade para respirar OU pressão persistente no tórax OU saturação de oxigênio menor do que 95% em ar ambiente OU coloração azulada dos lábios ou rosto, o que é chamado de Síndrome Respiratória Aguda Grave

Caso o paciente apresente os sintomas, o profissional de saúde poderá solicitar exame laboratoriais:

  • De biologia molecular (RT-PCR em tempo real) que diagnostica tanto a COVID-19, a Influenza ou a presença de Vírus Sincicial Respiratório (VSR);
  • Fluorescência ou teste rápido para antígeno que devem ser coletados após segundo ou terceiro dia de contato ou sintomas;
  • Imunológico (teste rápido)ou por fluorescência  que detecta, ou não, a presença de anticorpos em amostras coletadas somente após o sétimo dia de início dos sintomas.

O diagnóstico da COVID-19 também pode ser realizado a partir de critérios como: histórico de contato próximo ou domiciliar, nos últimos 7 dias antes do aparecimento dos sintomas, com caso confirmado laboratorialmente para COVID-19 e para o qual não foi possível realizar a investigação laboratorial específica, também observados pelo profissional durante a consulta.

Como se proteger:

- As recomendações de prevenção à COVID-19 são as seguintes:

- Lave com frequência as mãos até a altura dos punhos, com água e sabão, ou então higienize com álcool em gel 70%.

- Ao tossir ou espirrar, cubra nariz e boca com lenço ou com o braço, e não com as mãos.

- Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.

- Ao tocar, lave sempre as mãos como já indicado.

- Mantenha uma distância mínima de cerca de 2 metros de qualquer pessoa tossindo ou espirrando.

- Evite abraços, beijos e apertos de mãos. Adote um comportamento amigável sem contato físico, mas sempre com um sorriso no rosto.

- Higienize com frequência o celular e os brinquedos das crianças.

- Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos.

- Mantenha os ambientes limpos e bem ventilados.

- Evite circulação desnecessária nas ruas, estádios, teatros, shoppings, shows, cinemas e igrejas. Se puder, fique em casa.

- Se estiver doente, evite contato físico com outras pessoas, principalmente idosos e doentes crônicos, e fique em casa até melhorar.

- Durma bem e tenha uma alimentação saudável.

- Utilize máscaras caseiras ou artesanais feitas de tecido em situações de saída de sua residência.

RT-PCR:

RT-PCR (do inglês reverse-transcriptase polymerase chain reaction), é considerado o padrão-ouro no diagnóstico da COVID-19, cuja confirmação é obtida através da detecção do RNA do SARS-CoV-2 na amostra analisada, preferencialmente obtida de raspado de nasofaringe.

Passo a passo da RT-PCR:

  • Transforma RNA do vírus em DNA
  • DNA é amplificado
  • Se houver material genético do SARS-CoV-2 na amostra, sondas específicas detectam a sua presença e emitem um sinal, que é captado pelo equipamento em traduzido em resultado positivo.
  • Em caso de resultado positivo, a suspeita de COVID-19 é confirmada

A coleta pode ser feita a partir do 3º dia após o início dos sintomas e até o 10º dia, pois ao final desse período, a quantidade de RNA tende a diminuir. Ou seja, o teste RT-PCR identifica o vírus no período em que está ativo no organismo, tornando possível aplicar a conduta médica apropriada: internação, isolamento social ou outro procedimento pertinente para o caso em questão.

Sorologia: 

A sorologia, diferentemente da RT-PCR, verifica a resposta imunológica do corpo em relação ao vírus. Isso é feito a partir da detecção de anticorpos IgA, IgM e IgG em pessoas que foram expostas ao SARS-CoV-2. Nesse caso, o exame é realizado a partir da amostra de sangue do paciente.

Para que o teste tenha maior sensibilidade, é recomendado que seja realizado, pelo menos, 10 dias após o início dos sintomas. Isso se deve ao fato de que produção de anticorpos no organismo só ocorre depois de um período mínimo após a exposição ao vírus.

TESTES SOROLÓGICOS ANTIGENO

Os testes com pesquisa de antígenos do COVID-19 podem ser utilizados para diagnóstico na fase aguda da doença (janela do 2º-7º dia após início dos sintomas).  Podem ser utilizados na indisponibilidade dos testes moleculares, ou quando este for negativo (ex.: coleta inapropriada ou fora da janela ideal do 2/3º - 7/8º dia após início dos sintomas).

Como o teste é feito?

Trata-se de um teste no qual é pesquisado a presença de fragmentos genéticos do vírus em secreções respiratórias, através de uma técnica chamada de PCR (sigla em inglês para Reação em Cadeia de Polimerase) RT (Transcrição Reversa), por biologia molecular.

 Como é feita a coleta da amostra?

As amostras são coletadas através da introdução de um cotonete especial (zaragatoa) ou “swab” (nas narinas, atingindo a Nasofaringe, parte posterior da cavidade nasal). A coleta é indolor, mas pode causar algum desconforto ao atingir o local.

 

Pesquisa do Antígeno SARS-Cov-2 por Fluorescência ou Testagem Rápida

 Como o teste é feito?

Trata-se de um teste no qual é pesquisado a presença do antígeno do vírus em secreções respiratórias, através de uma técnica chamada de pesquisa de antigeno.

 Como é feita a coleta da amostra?

As amostras são coletadas através da introdução de um cotonete especial (zaragatoa) ou “swab” (nas narinas, atingindo a Nasofaringe, parte posterior da cavidade nasal). A coleta é indolor, mas pode causar algum desconforto ao atingir o local.

Quem deve realizar o teste?

O teste deve ser realizado em pacientes sintomáticos ou que tenham sido expostos de forma contínua a contato comprovado de pessoas com Covid-19, há menos de 7 dias. Ou ainda, pacientes hospitalizados ou em vias de se hospitalizarem com suspeita de covid-19 e profissionais de saúde que foram submetidos à exposição com pacientes infectados.

Podem ocorrer resultados falsos-negativos ou falsos-positivos?

Os resultados falsos-negativos podem ocorrer em cerca de 10% a 20% dos casos, dependendo principalmente do período e da forma como a amostra é coletada, manipulada e armazenada. Em casos de permanência da suspeita clínicas, novo teste deverá ser realizado, a critério médico. Resultados falsos-positivos podem ocorrer, mas são raros e devido a procedimentos técnicos que podem levar à contaminação acidental da amostra. Em casos de dúvidas clínicas, novo teste deverá ser realizado, a critério médico.

Exames para detecção de Anticorpos para SARS-Cov-2 (covid-19 IgG/IgM)

 Como funciona o teste?

O teste detecta a presença de anticorpos específicos contra o vírus da covid-19 no sangue. Esses anticorpos são produzidos em função de defesa do organismo contra um agente invasor 

Quais tipos de testes se encontram disponíveis?

Três tipos diferentes de testes se encontram disponíveis. Imunocromatografia, também conhecido como testes rápidos, Enzima Imunoensaio (EIA) e Imunoensaio por Quimioluminescência (CMIA). O primeiro pode ser feito através de sangue capilar, coletado com uma lanceta e obtenção de gotas de sangue. Os outros dois, EIA e CMIA são realizados em amostras de sangue, coletadas por punção venosa em tubos específicos.

Quando o teste deve ser realizado?

Os anticorpos começam a ser detectados no sangue a partir do 7º dia após o início da sintomatologia, mas a maior sensibilidade só é atingida entre o 10º e após o 14º dia. Em casos especiais, quando se precisa da definição do diagnóstico que não pôde ser feita através do PCR,o teste pode ser realizado no início da doença, antes do 7º dia, mas um resultado negativo não pode afastar a possibilidade e resultados infecção, pois a sensibilidade neste período é baixa.

Como interpretar os resultados?

Um resultado NÃO REAGENTE significa ausência de anticorpos específicos para covid-19. Este resultado deve ser correlacionado com o período em que a amostra foi coletada e também com outros exames e dados clínicos. Na maioria dos casos ocorre positividade a partir do 14º dia após início dos sintomas ou exposição de risco. Em alguns casos pode haver maior prazo para a formação de anticorpos e é recomendado a realização ou repetição do teste após o 21º dia do início dos sintomas, sendo mais frequente em quem teve sintomas leves ou permaneceu assintomático.Um resultado REAGENTE deve ser interpretado como positivo para a presença de anticorpos específicos para covid-19. Este resultado também deve ser correlacionado com outros exames e dados clínicos. Em pessoas que tiveram comprovação da infecção através de um resultado de PCR positivo no início da doença, o resultado está em acordo com o esperado.

 Os testes rápidos são de uso profissional

 Os testes rápidos registrados para a Covid-19 são de uso profissional e os seus resultados devem ser interpretados por um profissional de saúde legalmente habilitado e devidamente capacitado, conforme definido pelos conselhos profissionais da área da saúde e por políticas do Ministério da Saúde. Esses testes NÃO devem ser feitos por leigos. Os testes em domicílio podem ser realizados, desde que executados por profissional legalmente habilitado vinculado a um laboratório clínico, posto de coleta ou serviço de saúde pública ambulatorial ou hospitalar.

Equipamentos de Proteção individual (EPI’s) necessários:

- Máscara cirúrgica

-  Capote/Avental

-  Luvas de procedimento

-  Proteção ocular (óculos ou máscara facial).

Materiais necessários para a realização dos testes rápidos COVID-19 Ag ou COVID-19 IgG/IgM:

- Lanceta descartável;

-Alcool 70% ou álcool Swab;

- EPI’s;

- Descarte para “Material Biológico Infectante”;

- Descarte para perfuro cortante. 

Artigo elaborado por Carlos Moro, Consultor Científico de Negócios - Centerlab SP

 

   

Gostou do artigo? Aproveite e baixe nosso manual sobre o COVID-19 clicando AQUI

 

Referências Bibliográficas:

http://www.cofen.gov.br/

http://portal.anvisa.gov.br/

https://www.fleury.com.br/

https://www.saude.gov.br/

Centerlab Central de Laboratórios Ltda. | Produtos e Equipamentos para Laboratórios

LOCALIZAÇÃO

Rua Ática, 220
     Campo Belo
     São Paulo - SP

CONTATO

 (11) 5585-5669 
(13) 4042-0991
(19) 2042-1052 
(11) 98810-8471

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.